faça você mesmo garimpos no lixo

Manual de Primeiros Socorros para Paredes em Estado Terminal

Sua parede sofre de anemia decorativa? Você pode e deve reverter esse quadro. Literalmente.
Depois que eu indiquei aqui o Feed Your Soul, muita gente se animou pra dar uma renovada nas paredes de casa usando menos de R$10. E olha… acho que tinha muita parede em estado terminal por aí, pois vários e-mails chegaram com dúvidas:
– “Como eu sei qual o tamanho da imagem”?
– “Como eu altero o tamanho da imagem dos Posters?”
– “Dá pra imprimir os Posters na impressora de casa?”
– “Você conhece outro site parecido de imagens para baixar de graça na internet?”

Pra minha angústia, minhas respostas não eram nada úteis! 

– “Como eu sei qual o tamanho da imagem”? Eu uso o Photoshop, um programa profissional de edição de imagens, que não é tão simples de mexer e tem que comprar licença pra utilizar.
– “Como eu altero o tamanho da imagem dos posters?” Então… também uso Photoshop pra isso!
– “Dá pra imprimir os Posters na impressora de casa?” Não…
– “Você conhece outro site parecido de imagens para baixar de graça na internet?” Não… nunca encontrei outro site parecido pela web.


Ou seja: uma chatice inútil reinava nas respostas e eu ficava com o coração na mão imaginando o leitor do blog desamparado:


ZZzzZZzzZzzzZZzz…
Mas se você já leu esse blog antes, você já sabe que se a dica não for “pé no chão”, onde qualquer um pode arregaçar as mangas e colocar em prática, de nada adianta publicá-la aqui! Como eu tô vendo que esse assunto de parede em coma é coisa séria, não consegui deitar a cabeça tranquila no travesseiro até conseguir criar o MPSPET  (Manual de Primeiros Socorros para Paredes em Estado Terminal). Esse manual serve para as mais diversas patologias decorativas:
* Se sua parede tem um monte de quadrinho velho, encardido e sem sentido
* Se a sua parede tem um monte de quadrinho que não expressa o que você é ou o que você gosta
* Se a sua parede tem umas coisas estranhas penduradas que você nem sabe como foram parar lá.
* Se a pessoa com quem você mora prendeu uma coisa horrenda na parede mas, na falta de opção de uma coisa melhor, ela ainda está lá te encarando todos os dias.
* Se a sua parede não tem nada e é a monotonia em forma de alvenaria.
* Se você enjoou de olhar o que tem na sua parede
* Se você acha que 2011 tá logo ali e agora é uma boa hora pra mudar o astral da casa.
E, o mais importante:
* Se você tem menos de 10 reais pra reverter essa situação.
Pra não deixar ninguém desamparado, dessa vez eu queimei alguns neurônios loiros e pensei em tudo! Rá! Vamos aqui aprender a:
1- Fazer a xepa na web. (ou “Salvando imagens da Internet”)
2- Desvendar o bendito editor (ou “Usando um programa de imagens para saber / alterar o tamanho da imagem”)
3- Fazer acontecer (ou “Imprimindo a arte na gráfica da esquina”)
4- Prender a dita-cuja na parede (ou “Fazendo uma moldura barata com tampa de caixa de presente” – olha o Natal aí! Vocês nunca mais olharão as caixas de presente da mesma forma…rs).
O passo a passo tá aqui, ó.
Passo 1: Fazendo a xepa na web.
A verdade é que eu realmente ainda não encontrei nenhum site tão legal quanto o Feed Your Soul e continuo sem poder indicar outro aqui. Mas como nessa vida pra tudo tem um jeito, eu vou dividir com vocês o meu próprio banco de posters! E o que que é isso? Nada mais do que uma grande pasta de imagens salvas no meu computador. Tudo o que eu vou achando pela web que eu gosto ou que me inspira, eu salvo em uma pastinha separada por categorias, na esperança de que algum dia essa imagem vire algum projeto aqui em casa. Nos próximos posts, vocês vão ter acesso a alguns posters que eu achei legais e salvei pra mim.

Aqui, pra te explicar melhor, vou colocar só um poster para trabalharmos em cima dele. Tá vendo essa imagem pequenininha aí do lado? Na verdade, ela é uma imagem em alta resolução. Para baixá-la, clique na imagem, que ela vai abrir grandona em outra janela. Testa aí que eu espero e depois volta pra cá.

Viu? Lá na imagem que abriu grandona, você vai clicar com o botão direito do mouse em cima dela e escolher “Salvar imagem como…”.  Aí você salva a imagem num lugar do seu computador fácil de encontrar depois.
Pronto. Já temos a imagem.
Passo 2: Desvendando o bendito editor 
Não adianta. Pra saber o tamanho da imagem ou para alterar o tamanho dela, você vai precisar de um editor de imagem. Só que o Photoshop não é lá uma ferramenta muito acessível. Ela precisa de uma licença e não é muito fácil de mexer. E como eu não vou sossegar até que você pendure um quadro novo na parede, eu procurei na web um editor de imagem de graça e fácil de mexer: o Paint.NET. O download é grátis e você pode fazer aqui.
Depois de fazer o download e instalar o programa, você vai ver que ele parece um Paintbrush, só que mais elaborado.
Para editar o tamanho da imagem, abra o arquivo que você quer editar clicandor em:
Arquivo > Abrir > Escolher a imagem.

Pra saber em que tamanho a imagem está, clique em:
Imagem > Redimensionar

Vai abrir uma outra janelinha com as dimensões da imagem. O tamanho real da imagem, quando impressa, é a medida que está logo abaixo de “Tamanho da Impressão”. Veja se as medidas estão em centímetros mudando na caixa ao lado das medidas. Para alterar o tamanho, basta escolher o novo tamanho digitando o formato desejado.

Dica 1: Preste atenção nas proporções para não deformar a imagem. Ou seja: se a imagem é retangular, não tente transformá-la em quadrada e vice-versa. Você vai perceber que tem uma opção “Manter a taxa de proporção”. Deixe essa opção sempre marcada, pois ela vai garantir que a proporção da imagem será sempre conforme a original. Se a imagem não é exatamente do tamanho da sua moldura, não tem problema. Depois você corta um pouco com um estilete. Essa imagem aí que eu escolhi é ótima por isso! Tem muita borda, tá vendo? Então dá pra ajustar pra encaixar na moldura que você quiser.

Dica 2: Se tiver na dúvida quando à resolução da imagem, veja sempre a imagem em 100% de zoom. Para isso, use o zoom na ferramenta “Exibir” > Mais Zoom / Menos Zoom e veja, na barra azul superior se a imagem está em 100%. Assim dá pra ver se a imagem está embaçada, distorcida. Se tiver, comece de novo, tentando outras medidas. Na visualização em 100%, a imagem deverá estar sempre em ótima qualidade para que sua impressão fique boa.

Depois de escolhido o tamanho, basta salvar a imagem em:
Arquivo > Salvar Como…

Pronto! Imagem pronta para impressão. Orgulho de quem chegou até aqui!

Passo 3: Fazendo acontecer

Agora que você já tem a imagem no tamanho que você precisa, é hora de imprimir a bichinha. E, como estamos falando de um novo quadro pra casa, que vai enfeitar a nossa parede por algum tempo, vale à pena dar uma caprichada e investir numa impressão em gráfica. Eu tô vendo você torcendo o nariz aí, mas já te convenço, ó:
– Uma impressão numa folha A3, que mede (29,7cm de largura x 42cm de altura) custa, no máximo, 5 reais. Eu costumo pagar R$3,50. Mas já vi gráfica careira cobrando 5 reais.
– O papel que você pode pedir na gráfica é o papel Couché. Esse papel absorve melhor a cor e deixa o acabamento como página de revista, sabe? Profissional…
– A impressão a laser garante que a tinta não borre caso o poster entre em contato com umidade ou se você for usar cola branca para colá-lo em alguma superfície. As impressoras caseiras são a jato de tinta, o que significa altíssimo risco de cagada se você for mexer com cola branca para colar a impressão.
– Dificilmente, a sua impressora de casa vai imprimir tamanhos maiores que um A4.

Te convenci? Já tô até vendo você saindo de casa com seu pen-drive na mão e uma nota de R$5. Acho que 3, 4 ou até 5 reais são um bom investimento para um pôster que vai enfeitar a sua casa por bom tempo. Além disso, não dá pra colocar preço em uma vida, né? Porque se você já leu até aqui, é porque a sua parede tá precisando nascer de novo. Vai por mim: procure a gráfica da esquina. Até porque você não vai querer a sua parede com cara de trabalhinho de escola, vai? Você pode e merece sentir o orgulho de concluir um projeto bem acabado.

Passo 4: Prendendo a arte na parede

Se você já tinha uma moldura esperando pelo pôster, manda bala! Seu projeto tá pronto. Mas, se você é como eu e acha que moldura, ainda mais com vidro, é artigo de luxo, não corre agora não que eu acho que eu tenho uma saída: tampas de caixas de presente ou de sapato!
E olha, se você der a sorte de achar uma caixa bonitinha como eu tive, a sua parede ressucitada está a 10 minutos de você!

Você só vai precisar de cola branca, estilete, a impressão e a caixa. Sério.
Para que a impressão fique exatamante do tamanho da caixa, posicione ela em cima da impressão e corte ao redor com estilete.
Pronto! Agora, é só aplicar a cola branca direto na caixa. Dessa vez, como meus pincéis estão emprestados, usei uma esponja que deu conta do recado.
É importante espalhar bem a cola pra não ficar melecado, viu? Depois de espalhar a cola em toda a superfície, cole o papel como se você estivesse colando um papel contact: primeiro os cantinhos, sempre passando um pano seco e limpo por cima, pra tirar qualquer bolha ou enrugado que possa ficar.
Não precisa nem esperar secar não. Estamos falando aqui de uma questão de vida ou morte da sua parede. Então, cada segundo é decisivo! Já pra parede, por favor!
 Belezura, né? Agora, deixo você com material de sobra nos posts abaixo pra você se esbaldar. 🙂