blá blá blá

Decorar e festejar

Hoje é Dia de Reis. Para muitos, o dia de se despedir oficialmente do Natal.  O ritual de arrumar a árvore é uma festa né? Aquele espírito natalino se aproximando, a casa toda vai sendo tomada pelas luzinhas, pelos tons de vermelho, verde, dourado… que delícia…
Só que agora chegou a hora da sua casa voltar para a “cara de ano todo”. Ou seja, para a cara que ela tem durante os outros 11 meses do ano. E eu nunca entendi direito o motivo pelo qual a gente enfeita tanto a nossa casa para um único mês e, em janeiro, a gente desfaz tudo e deixa a nossa casa em um longo repouso festivo, como se não houvesse motivo para decorar e festejar durante o resto do ano.

Ontem, em clima de “até logo”, fiquei pensando que hoje seria o último dia da minha primeira árvore de natal aqui de casa. E, diferente das árvores tradicionais, a minha não será guardada no fundo do armário, mas sim transformada em outra coisa. Por isso o “até logo”. 

Ao começar a retirar os piscas de cada garrafinha, cheguei à conclusão de que não concordo, não quero e não vou abrir mão desses pequenos festejos decorativos aqui em casa durante o ano todo. Por mais simples que sejam, essa sutilezas fazem a gente lembrar que temos sim, muito o que comemorar e festejar nessa vida. E não tô falando de grandes projetos decorativos para cada data importante não! Me falta tempo, $$ e saúde pra isso! Tô falando de pequenas surpresinhas, espalhadas pela casa, que fazem aquele mês ser especial e diferente dos demais. E eu acredito que banalidades que celebrem o otimismo devem, sim, ser festejadas. 

Hoje o dia tá corrido, mas eu precisava dividir aqui essa minha decisão de decorar e festejar. E como hoje você vai desmontar a sua árvore, vou aproveitar a oportunidade e te pedir uma coisa: guarda a sua árvore, mas não guarda o pisca-pisca não. Pode ser? Tô com várias idéias pra gente dar uma cara mais alegre a ele e mais luz pra sua casa o ano todo.