Sem categoria

De fora pra dentro

Sexta-feira passada fez sol, muito sol. E lá estava eu, em plenas férias, no Campo de Santana com meu pai. Entre gatos, cotias, patos e galinhas, andávamos pelas beiradas do jardim à procura de… galhos. É que no meio das compras do Saara, a pessoa encafifou que queria fazer um móbile para um quarto de bebê com os tais. Saldo da busca: 3 gravetinhos mequetrefes e a constatação de que os galhos do Campo de Santana não cheiram nada bem, credo em cruz. Nenhum galho colhido passou no teste de qualidade, ainda mais para um quartinho de bebê. Missão abortada, plano B: onde encontrar galhos cheirosos, em menos de meia hora? 

Nunca subestime o poder de variedade do Saara, meu caro e minha cara. No lugar de galhos, comprei algumas canelas em pau, 8 unidades perfeitas por R$3 no total (encontro esse tão feliz que até rimou). Isso sem contar no cheirinho suave de canela, né? O Saara nunca me decepciona.

Por quê eu contei isso?  Porque lá no meio do Campo de Santana, enquanto encarava a grama à procura de gravetos (férias, te amo), me ocorreu a idéia desse post – ou melhor, desse Inspira: “coisas que amamamos lá de fora e que incorporamos à nossa casa.” Em outras palavras, Decoração de fora pra dentro.

E não é que encontrei muita inspiração?

#1. Essa pessoa gringa deve ter dado sorte de achar uns galhos mais cheirosos que o eu pra fazer esse móbile perto da janela, aposto.
#2. Folhas lindas e variadas, dentro de copos de vidro com água. Lindo, isso.
#3. Mais gravetos com cara de cheirosos viram esculturas. Duvido que sejam do Campo de Santana rs.

#4. Tesouros achados nas praias da vida. Ou seria na amada praia de sempre?
#5 e 6. Jarros de vidro abrigam gravetos, flores secas e mudinhas.

#7. O charme está na variedade de mudas. Ou seria de potes?

#8. Conchas variadas (ou lembranças daquele fim de semana) vão parar na estante. Eu disse estante ou livros + mãos francesas + parafusos? Pois é. 🙂
#9. Mais folhas, mais jarros. Muitos desses aqui a gente encontra em supermercados, vai. É só ficar de olho nos azeites, pimentas, águas, geléias…
#10. Essa parede, sim, é uma parede com história pra contar. Garimpo por garimpo. 
Montagens: Dearest Neature

E quando o tronco vira vela? E quando o tronco que vira vela ainda vem com o charminho do coração com iniciais? Muitos suspiros.
Imagem: Etsy

Um galho cheiroso vira até luminária.
Imagem: Etsy

E já que estamos falando em Decoração de Fora Pra Dentro, vamos incluir nessa lista os tesouros que estão lá no jardim ou no quintal? Sim, eles podem ficar um charme também do lado de dentro.

Cadeiras de plástico (des)combinadas com antigas cadeiras de ferro brancas. Sou chegada nesse charme do desgaste do ferro. Mas pra quem não resiste ao colorido, a tinta em spray tá aí pra isso, olha só:

E por falar em cadeiras de plástico, aquela branca de piscina, sem graça que só, pode receber de braços abertos algumas camadas de tinta em spray metalizada. Upgrade instantâneo ou o quê?

 Imagem: Houzz

Essa é uma daquelas fotos de decoração que só é boa porque a foto é linda, a luz é linda. Repare bem nesse espaço e imagine na vida real. Falta calor, hein, amigo. Mas o banquinho de praça na sala e o carretel com cadeirinha conquistaram meu coração.

Imagem: Design Sponge

E se o balanço virar sofá? Não sei se é prático – ou até muito confortável. Mas que é lindo, isso é. Típica ideia para colocar na listinha do “Se eu fosse rica…”. 

O banquinho do jardim recebe algumas camadas de tinta branca e também muitas almofadinhas coloridas. Depois dessa, é promovido a sofá. O cinza da parede dá uma acolhida danada nos elementos pendurados ou não dá?

Imagens: Design Sponge e Pinterest