blá blá blá

Casa Pronta

Então diz pra mim… Sua
casa tá pronta?

Se você respondeu que
sim, lamento que isso tenha acontecido de forma assim, tão repentina. Se você
respondeu um “ainda não”, quase que com embaraço, quer dizer então que um dia
ela ficará pronta? Hum, pra não confundir mais as ideias, já adianto que o
assunto aqui não se resolve com um mero “sim” ou “não”, pois o problema não
está na resposta, mas sim na pergunta. Afinal, a sua casa estará um dia, de
fato, pronta?
Porque a casa pronta é aquela que não
conta mais história, que não muda mais de cor, de energia e até de santo. A
casa pronta é aquela que tem o quadro ali e que aquele canto acolá é dedicado
às refeições. A casa pronta tem bem definido os locais de dormir, 
cozinhar e de estar. É aquela em que o sol ilumina sempre do mesmo jeito e que
tem tapete na sala porque… Ah, porque sempre teve, ué. E quando isso acontecer,
é sinal que sua casa deixou de viver.
Casa que é casa de verdade, nunca
ficará pronta. E quando a gente se livra dessa angústia do que ainda falta e
passa a enxergar o que já foi feito, a gente se liberta pra conseguir construir
uma história de amor com o próprio lar.
Afinal, ninguém escolhe um companheiro
pra vida inteira apontando para um em uma fileira de candidatos desconhecidos,
sem empatia, sem história pra ouvir e contar. Então, me diz como é possível
apontar para objetos de um catálogo, parcelar em 12x e sair da loja com uma
casa pronta? Pronta para quem? E não me leve a mal, nada contra essas grandes
lojas, longe disso! Mas só compre aqueles 2 sofás que combinam se um dia você
bater os olhos e pensar: “são eles!”. Não compre aquele conjunto de armários
porque você precisa de um desses em casa. Compre-os porque você finalmente
encontrou aqueles que têm a sua cara! Pode levar meses, não importa: não vai
doer. Mas não demore uma eternidade também, né? Mantenha os radares ligados,
pois não dá pra ficar tanto tempo sem armário!
Brincadeiras à parte, essa história
toda na verdade, é um pedido encarecido para que você pare de fazer a sua casa
se sentir culpada. Ela sente, viu? Em vez de ficarmos pensando no que AINDA não
temos, vamos abrir os olhos para o que já construímos até então e o quanto de
história e significado cada canto tem.
Nós mesmos nunca estaremos prontos.
Quando achamos que já aprendemos tudo, a vida ensina novas lições. Mudamos de
cor favorita, paixões, medos e até religiões. Permita que sua casa mude junto
com você.
PS: Esse post é inspirado no lindo texto “Casa Arrumada”. A autoria é da Lena Gino, apesar de muita gente atribuí-lo ao Drummond – vai entender… rs.
PS 2: Essa luminária vertical da esquerda é mais uma pra lista do vício de pisca. A da direita é quem chamo de Alcachofrinha, que você já deve ter visto aqui.
PS 3: Para quem reclamou que não posto foto das mudanças do cafofo faz tempo, taí a nossa sala “pronta” de outubro. Coloquei até em canal bonito para sair bem na foto rs.