Meia noite. Chego em casa do trabalho. Cansada? Ná… magina. Vale um banho? Vale. Vale uma janta? Vale. Vale uma olhadinha no e-mail do Casa? Ah… se vale. Sempre vale. ♥
Dessa vez, quem alegrou a noite foi a Mariana Piccoli que trabalha no Núcleo de Desenvolvimento de Projetos em Papel, que fica dentro da Gráfica da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 
Psiu… ei… ô… presta atenção que a causa é nobre e bem que podia ser adotada na sua faculdade / empresa também. O objetivo principal do núcleo é reutilizar as aparas de papel que sobram da gráfica, desenvolvendo produtos dos mais variados tipos, que possam ser ensinados em projetos de capacitação para ONGs e comunidades. A Mari é mestranda em Design na mesma faculdade e seu trabalho no núcleo, junto com a colega Alice Meditsch, é esse: reciclar, recriar e repassar conhecimento e inspiração para que outras pessoas possam fazer do artesanato uma profissão. 
E, com a Páscoa se aproximando, o tema do projeto do mês não poderia ser outro! A técnica? Papel Maché, que parece ser um bicho de sete cabeças, mas a Mari garante: “Basta não querer brigar com a massa”. E explicou: “Não precisa forçar a massa para que ela fique lisa, trabalhe com paciência que tudo vai dar certo!”. 
Apesar de parecer complicado, esse é um dos poucos projetos que você consegue fazer com o que já tem em casa: sobras de papel, água e cola. Aliás, a cola não precisa comprar, viu? “Fazemos a nossa cola de farinha, que é muito mais econômica e ecológica” – ensinou a Mari. Ai, Mari, vem cá, vem… 🙂

STD (Serviço de Tiragem de Dúvidas):
> Não tem a receita para fazer a massa de papel maché? Tem uma boa aqui.
> A cola de farinha também, né? Anote:
Ferva 1 1/2 xícara de água. Dissolva 2 colheres de farinha de trigo em 1/2 xícara de água fria. Depois de bem dissolvida, despeje a mistura na água fervente. Mexa sempre e por 10 minutos até ficar com consistência de mingau. Retire do fogo, acrescente 1 colher de sopa de vinagre de maçã e mexa bem até incorporar completamente. Deixe esfriar antes de usar.
> Para colorir a massa, use corante líquido, desses que usamos para tintas
> Para fazer o molde, estique um quadrado de filme PVC sobre a mesa e faça um desenho com caneta permanente. Trabalhe sua massa dentro do desenho, como se fosse uma forma.
> Para alisar a massa, use a parte côncava de uma colher de sopa.
> Deixe secar e pinte sua peça com tinta acrílica. 

Quem também quer dar um duplo abraço carpado-apertado na Mari pela inspiração? Aliás, não só pelos mimos de Páscoa mas, principalmente pelo projeto que ela e a Aline desenvolvem lá no Sul? A hora é agora. 🙂

Continue por aqui