antes e depois faça você mesmo

A caixa de feira e o raio gourmetizador

Esse ano eu resolvi resgatar todos os projetinhos que estavam parados aqui em casa, começando por uma certa caixa de feira que estava desfalcada e pintada de lilás por aqui. E o que acontece quando uma simples e humilde caixa de feira é atingida pelo raio gourmetizador do Casa de Colorir? Se transforma em mesinha conceito. 🙂
Já faz tempo que essa caixa de feira, assim, sem fundo, havia sido pintada de lilás e estava aqui, encostada no canto do quarto. É que uma vez, num surto de vontade de colorir, resolvi pintar uma caixa de feira velha. No entanto, uma das laterais estava tão comprometida que acabou rachando e quebrando durante a minha lixada. Não sei o que deu na minha cabeça, mas resolvi arrancar as ripas quebradas e continuar o trabalho, acreditando que ela um dia serviria de base para algum projeto. Otimismo patológico ou não, eu realmente só precisava pintar aquele dia, gente. Me julguem. 
Mas acontece que a tal da caixa capenga – e agora lilás – ficou um bom tempo encostada por aqui. Começou então a abrigar sapatos, caixinhas e outras quinquilharias que não tinham destino certo em casa. Até que ontem cheguei ao meu limite de dar de cara com esse elefante lilás no canto do quarto. Resolvi: vou fazer uma mesinha, basta comprar um tampo de madeira. Fui na madeireira aqui da esquina, pedi para comprar uma ripa de compensado do tamanho da caixa e, já que já estava lá com todo aquele maquinário à disposição, por quê não dar um toque especial para esse tampo? Pedi para o marceneiro fazer esse furo na madeira para que eu conseguisse encaixar um vasinho de plantas. Rá. 🙂
Levei o meu tampo em madeira crua pra casa, pintei com o mesmo lilás da caixa e juntei as duas partes usando essa cola aí que eu uso mundo chamada Prego Líquido. Antes que você pergunte que lilás é esse, ele é uma mistura de sobras de tinta que eu tinha aqui. Um pouco de vermelho, um pouco de azul, um pouco de branco… e tchanam.
Para fazer a base, usei uma sobra de pézinhos de metal que eu já tinha aqui em casa. Só tinha 3. Então fiz uma base tripé mesmo. Mas ficou estável. Para deixar o móvelzinho mais colorido, pintei os pés de metal com tinta em spray verde. O rótulo da tinta tá coberto porque ela foi sobra das gravações do Decora, e lá todos os meus materiais eram cenografados. Mas eu te conto: a cor é verde limão e a marca é Colorgin Arts. Duas demãos, 30 minutos entre elas, e habemus pés coloridos!
Hora de fixar os pés na base da caixa com preguinhos e furadeira. Sem mistério. 
Esses pés são ótimos para usar em caixa de feira. Tá vendo essa base de rosca? Você pode aumentar ou diminuir a altura de cada pé para que o móvel fique estável. Perfeito para uma caixa de feira, que muitas vezes tem medidas irregulares, podendo deixar sua mesinha meio bamba. Esse tipo de pé é bem fácil de encontrar em lojas de ferragens e materiais de construção, tá?
E, cara, é só. Te juro. Tá pronto. Chegou o momento que eu mais esperava: encaixar o tal do vasinho de planta!  
De caixa de feira capenga à mesinha com um twist. Toda feita com materiais que eu já tinha em casa, que só ocupavam espaço na gaveta. Tirando o tampo, claro. 
Fridinha aprovou. E você? 🙂