Falta de:   (  ) grana        (   ) tempo        (   ) liberdade de escolha    (   ) coragem    (   ) saco mesmo

Mesmo que você marque todos os motivos acima, o saldo que fica é que, no fim do dia, grande parte de nós está insatisfeita de alguma forma com a própria casa.

E dia desses eu anotei aqui no caderno uma palavrinha que tá saindo muito nas leituras e conversas motivacionais por aí: a tal da Empatia. Bonita né? Empatia… Você sabe o significado? Copio e colo pra você:

empatia
substantivo feminino
  1. 1.
    faculdade de compreender emocionalmente um objeto (um quadro, p.ex.).
  2. 2.
    capacidade de projetar a personalidade de alguém num objeto, de forma que este pareça como que impregnado dela.
  3. 3.
    capacidade de se identificar com outra pessoa, de sentir o que ela sente, de querer o que ela quer, de apreender do modo como ela apreende etc.

Importante e necessária, não é mesmo? A palavra pode até estar saindo muito. Mas a atitude, essa tá em falta no mercado. Tá faltando com o outro, com nós mesmos (alô alô espelho que só vê os defeitos e a auto-cobrança) e, veja só, até com o lugar em que a gente mora.

Dia após dia, você olha ao redor aí na sua casa e o que você vê? O buraco na parede do quadro que não está mais ali, o piso que tá mais ou menos, a roupa de cama que não é a cara da ryqueza, uma almofada que podia ser melhor, um café da manhã escasso e apressado, o tapete que ainda não deu pra ter, a mudança que ainda não rolou.

E a casinha aí, inerte (ou quase), recebendo esses olhares duros todo dia, só te esperando. Porque relação, a gente bem sabe, é todo dia: uma conquista, um mimo, um cuidado, um “lembrei de você”. Relação é ceder. É doar seu tempo, sua energia. É fazer coisas que talvez você nunca faria, mas que por essa relação você faz. Por amor. E relações desgastadas precisam de rega diária, dia sim dia não, semanal… o que funcionar pra cada um. Olha de novo. Todos esses seus olhares e ela permanece aí, quietinha, te recebendo, te acolhendo. Chega de mansinho e diz pra ela que você se importa, que vai fazer por onde, que vai tirar o fim de semana só pra vocês. Dá pra se reapaixonar? Claro que dá.

Ideias pra você se reapaixonar pela sua casa

  1. A cor na parede. 

Uma cor na parede. Meia cor. 1/quarto de cor. Cor. Mas não qualquer cor! Não é a cor certa, nem a que combina. É aquela que você gosta muito. Aqui  a cor da vez é o rosa choque.

 

2. Vejo flores (e plantas) em você

Não é só a luz natural que traz um pouco do bem estar da natureza pra dentro de casa. As plantas têm o poder de purificar o ambiente trazer calma e estimular a concentração. Então, use sem moderação. Mas como estamos falando de amor, não custa lembrar: elas também precisam de atenção e carinho, viu?

 

3. Deixe a luz do sol entrar

Já parou pra pensar que luz natural é capaz de mudar o seu humor – e o da sua casa? Estudos sugerem que a luz do sol que entra pela sua janela pode aumentar seus níveis de serotonina (o seu hormônio da felicidade), o que impacta diretamente no seu humor. Você pode trocar aquelas cortinas pesadas e escuras por outras mais claras e leves, que permitem a passagem de luz e que abram totalmente. Ah, claro, uma boa limpeza nos vidros também já faz uma tremenda diferença!

 

4. Um café da manhã caprichado e demorado. 

Agora que já temos a luz da manhã nos dando bom dia e enchendo a casa de energia, que tal um café da manhã na mesa (ou na cama, opa), caprichado, demorado, com tudo o que a gente gosta? Que tal um planejamento na geladeira pra ter tudo isso para o próximo fim de semana?

 

5. Ocasião especial é todo dia

Sabe aquele prato lindo que a gente economiza para os “dias de festa”? Ou aquela toalha de mesa que é pra quando “tem visita”? Chega disso! Quer companhia mais ilustre pra dividir esses tesouros do que a sua? A vida é curta, vai… pare de acumular itens de dia a dia e itens de festa! Festa é todo dia, e seus pratos, copos, toalhas e talheres são um só: os especiais!

 

6: Boas lembranças à vista

Sabe aquele objeto que tem todo um significado pra você, que te traz boas lembranças e que tá guardadinho com todo carinho no fundo da gaveta? Vamos tratar de deixá-los à vista, como decoração? Você pode emoldurar, colocar numa caixa, sobre a mesa ou na estante. A ideia é olhar pra ele, todo dia, e sentir essa sensação boa que ele te traz. Ah, não custa lembrar que o mesmo vale para aqueles objetos bad-vibes. Algo não te traz boas lembranças? Desapegue já… ou no mínimo, fundo do armário já!

 

7: Desapegar é preciso

Quanto mais coisa, mais bagunça. Se sua casa está sempre com aquela baguncinha que incomoda, mesmo que você sempre dê uma arrumada aqui e acolá, o motivo pode ser o excesso de coisas que você tem em casa. Além disso, esse acúmulo de pequenas coisas sem importância podem estar te distraindo das que são fundamentais e valiosas. Uma dica é criar uma “gaveta do desapego”: tudo o que você não quiser vai pra lá pra depois poder doar para amigos, caridade ou se desfazer permanentemente. O importante é tirar o excesso do campo de visão e da sua rotina.

 

8. Limpeza sim

Lim-pe-za. Mesmo. Tudo. De um dia todo. De som alto e roupa (e bebida) adequada. Deixar tudo limpinho e cheiroso de uma vez só pode mudar a percepção que você tem da sua casa.

 

9. Dormir bem é vital

Agarradinhos ou não, vocês estão juntos toda noite na hora de dormir. E nós sabemos que o sono é fator fundamental para a nossa saúde física e mental. Dar uma atenção especial ao seu quarto, acredite, pode salvar sua relação. Sofre de alergias? Foque na limpeza. A iluminação é muito intensa? Você pode optar por uma luminária mais suave ao lado da cama ou para a boa e velha máscara de dormir. Muito barulho? Uma cortina ou até um ventilador pode ajudar a diminuir o incômodo!

  

10. Compartilhe!

Para com isso, vai. Sua casa sempre cabe mais um: seus amigos, seus parentes, seus bichinhos! Muitas vezes os nossos locais favoritos são aqueles que guardamos boas memórias. Então cuide para que essas memórias se passem também na sua casa, seja numa reuniãozinha, num jantar mais caprichado para os amigos ou uma festinha (por quê não?!). Preencha a sua casa com amor e aquele calorzinho que só o afeto traz.

 

 

Continue por aqui